Resenha: O sol é para todos Resenha: Em algum lugar nas estrelas Resenha: Laços

Resenha - Revenge - Treinamento para vingança



Título: Revenge - Treinamento para vingança

Autor: Jesse Lasky

Editora: 
Planeta

Ano de publicação: 2013

Páginas: 256

ISBN: 9788542201970

Nota: 5/5


“A vingança é a morte por mil cortes, um lento e calculado processo para fazer seus inimigos sofrerem como vocês sofreram. Isso não é crueldade. É uma restauração da justiça, do equilíbrio.”


Pra quem curtiu a série da ABC e ficou com saudades de Emily Thorne (ou Amanda Clarke, se preferir), esse livro de Jesse Lasky pode amenizar um pouco esse sentimento, apesar de ela não aparecer muito nessa fase. Na verdade a protagonista da vez é Ava Winters.
Assim como em “O Conde de Monte Cristo” (leiam e assistam, pois é sensacional), Emily Thorne aparece milionária para poder utilizar de todos os artifícios que o dinheiro pode comprar em benefício de sua vingança. Em “Revenge – Treinamento para vingança”, Ava Winters tem apenas o sentimento de justiça em comum com o Conde e Emily, pois tudo que ela tinha lhe foi tomado por quem sua família mais odiava e com ajuda de quem ela mais amava. A única coisa que ela tem é sua sede de justiça e o treinamento oferecido pelo mestre da vingança, Satoshi Takeda, o mesmo Sensei que treinou Emily.
O livro tem um ritmo bem fácil de acompanhar, pois o escritor tem um estilo direto e sem enrolação, deixando o sentimento de surpresa a cada final de capítulo (que são bem curtos).
Nessa história, Ava tem mais quatro aprendizes treinando em conjunto: Jon, Cruz, Reena e a misteriosa Jane. De início, Ava não se dá muito bem com Reena, mas no desenrolar do livro elas criam um vínculo que as manterão unidas até o fim. A propósito, esse vínculo acontece entre os cinco aprendizes, pois durante a jornada dos treinos eles descobrem que os motivos de estarem ali treinando juntos não são mero acaso.
Cada um deles tem suas razões para aprender mais sobre a arte de se vingar, e essas razões, percebemos na boa narrativa do autor, são todas entrelaçadas e possuem os mesmos alvos. Aos poucos, Lasky nos faz voltar no tempo para entender a motivação de cada aprendiz e volta à narrativa do presente sem perder a dinâmica.
Quando todos (a não ser Jane que é um mistério até para ela mesma) descobrem o elo que os unem nessa jornada, a sede por justiça aumenta em cada um deles. Isso faz com que abandonem a Ilha Rebun, no Japão, local do treinamento, e avancem em suas vinganças sem ter finalizado o que Takeda tem para ensinar. Como é de se esperar, as coisas não vão muito bem porque eles não estavam prontos para isso, ainda não.
Ao perceberem que saíram da ilha sem as devidas habilidades, já é tarde demais e o plano mal organizado precisa ser concluído, apesar de tudo. Durante a execução desse plano, mais detalhes são revelados e o ritmo do livro fica ainda mais interessante.
Takeda, com sua sabedoria, já conhecia os planos de seus pupilos e os ajuda sem que eles saibam disso. Com a mãozinha do especialista, o plano segue de uma maneira melhor do que como começou, pois no começo houve uma grande perda. Sim, não seria Revenge se não existisse morte, meus amigos.
Com o plano quase finalizado, Jane tem revelações de seu passado que irão definir o futuro dessa trama. Entretanto, a saída da Ilha Rebun foi apenas o início dessa história, pois eles voltam à ilha para finalizar o que começaram com Takeda, para que enfim, a verdadeira vingança comece. Ava Winters ainda não está pronta, mas quando estiver, ninguém vai conseguir pará-la.
O livro, em minha opinião, é ótimo por ser uma trama diferente da que conhecemos nas telas. Muitos por aí ficaram decepcionados por não se tratar da mesma história de Emily, mas creio que quando sair a continuação deste livro (sim, foi só o começo) ela terá uma participação definitiva.
O ruim mesmo é aguardar o retorno de Ava e seus novos amigos, pois o livro é de 2013 e até agora não se tem notícias dessa continuação. Para dar uma pitada a mais nas dúvidas, temos um trailer que não deixa muito claro se é um book trailer ou uma produção cinematográfica, de fato. Se fizerem um longa com essa história, preparem a pipoca porque vale a pena conferir:










Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...