Resenha: O sol é para todos Resenha: Em algum lugar nas estrelas Resenha: Laços

RESENHA - TRILOGIA DOS ESPINHOS #1


Título: Prince of Thorns 
                                                      
Autor: Mark Lawrence
                                      
Editora: DarkSide®

Ano de publicação: 2013

Páginas: 360

ISBN: 9788566636116

Nota: 05/05



“Água! Água! É sempre água o que os moribundos querem. Estranho. O que me dá sede é matar.”

Uma história de vingança sem dó e sem piedade!
Qual é o maior combustível que pode levar alguém ao desejo de vingança senão a morte de seus entes queridos? Esse foi o fio condutor da maldade que transformou Honório Jorg Ancrath em um príncipe implacável e cheio de ódio. Entretanto, não foi apenas a vingança que fez desse príncipe um mensageiro da morte. A maldade já habitava seu coração, ele só precisava de uma faísca para que sua verdadeira personalidade explodisse para fora.

Jorg era apenas um garoto de nove anos quando presenciou a morte de sua mãe e seu irmão. Os assassinos o jogaram e o deixaram no meio de um espinheiro perdendo seu sangue, à mercê da sorte e da morte. Com o corpo todo perfurado pelos espinhos, Jorg sobreviveu por semanas com altas febres seguidas de delírios, o que fez crescer ainda mais sua sede de matar quem causou seus piores danos.
Ao saber que seu pai, o Rei Olidan, não vai lutar por justiça e vingança, o jovem príncipe foge do Castelo Alto com bandidos que seriam executados a mando do Rei e dá início à sua jornada a caminho da sua própria justiça: matar os responsáveis por suas cicatrizes externas e internas, principalmente.
Com os bandidos (logo chamados de irmãos) ao seu lado, Jorg percorre pelos reinos em torno de Ancrath, sua terra natal, derramando sangue e qualquer fluido que é possível extrair de corpos humanos, e às vezes de animais, se for necessário. Queimar condados inteiros com tudo que eles abrigam vira uma festa sem fim para o príncipe e seus novos irmãos.
Durante sua caminhada pelos reinos, Jorg mostra a capacidade de liderança e violência que supera a sensatez de homens adultos. Ah sim, nosso príncipe narra sua história sangrenta com apenas 14 anos. Isso mesmo, apenas um garoto liderando bandidos e tocando o terror por onde passa!
Jorg é um rapaz de pura maldade, mas que sabe ter seus momentos de humor negro. Em diversos momentos o pegamos em devaneios, filosofando sobre sua vida e a morte do resto do mundo de forma única. E é bom lembrar que ficar furioso o deixa ainda mais furioso.
Mesmo não mostrando admiração e respeito ao seu pai, ele ainda pensa em chamar sua atenção. Se apresentar como um homem destemido depois que fugiu do castelo mostra uma fragilidade na personalidade de nosso anti-herói, o que quase lhe custa sua vida, mas que lhe dá ainda mais forças para alcançar seu objetivo inicial, se vingar e tornar-se Rei.
Alguns seres poderosos são apresentados no decorrer da história e ajudam a definir a trilha que Jorg irá traçar. Às vezes, com sua autoconfiança colocada em jogo ele mostra que ser rei não irá bastar para trazer a justiça merecida.
Criei grandes expectativas quando conheci a sinopse dessa trilogia e tenho que admitir que elas foram superadas. A narrativa é feita em primeira pessoa durante o tempo todo e isso torna a leitura um pouco lenta, mas é uma lentidão que ativa o cérebro a ler com calma e curtir as passagens sombrias e mórbidas, nos levando a criar as imagens mais tenebrosas possíveis.
Por ser o primeiro livro da trilogia, existem assuntos que eu espero que sejam abordados nos próximos volumes para não me deixar com dúvidas sobre alguns aspectos. O livro é tão bem escrito que procurei outros títulos do autor, mas descobri que essa trilogia é seu início na literatura. E que inicio, já sou fã! Se os próximos trabalhos dele forem da mesma qualidade já podemos aguardar grandes histórias.

Para essa leitura cheia de perversidades o som de fundo é com o Fear Factory. Banda que é terrível com nossos ouvidos e não dá sossego para a paz.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...