Resenha: O sol é para todos Resenha: Em algum lugar nas estrelas Resenha: Laços

RESENHA - O CASO DE CHARLES DEXTER WARD



Título: O caso de Charles Dexter Ward 
                                           
Autor: H.P. Lovecraft
                              
Editora: L & PM

Ano da 1ª publicação: 1941

Páginas: 208

ISBN: 9788525406262

Nota: 04/05



Se um homem morre, deverá viver novamente? Todos os dias do tempo que me foi destinado eu esperarei, até que venham me soerguer.”

Charles Dexter Ward foi um antissocial, sem jeito e estudioso de arqueologia e história. Conforme foi crescendo seu interesse pelo passado foi gradativamente aumentando e, consequentemente, sua mente imaginava como eram os lugares, casas e jardins em eras mais distantes.
O fator decisivo para seu futuro foi descobrir que seu tetravô foi um bruxo necromante de Salem no século XVII, o que despertou ainda mais seu interesse pelo passado e por sua história. Um erro fatal!


Joseph Curwen era excêntrico e inteligente, assim como Charles Ward, eram parecidos fisicamente, inclusive. Sua reclusão em um mundo particular era parecida com o de Charles, e isso não seria tão notório quanto sua aparência jovem em demasia, pois mesmo passadas décadas, sua fisionomia permanecia quase a mesma.
Para amenizar a desconfiança de vizinhos e da população em geral, Joseph acabava se mudando após um tempo e retornando a mesma cidade com o argumento de ser um “herdeiro de si mesmo”. Outra manobra que Curwen descobriu ser uma distração para seus segredos foi conseguir uma esposa para acabar com a imagem de ermitão. Casado, ele poderia planejar algumas festas e reuniões para agir como uma pessoa normal da comunidade, o que não era.
Sua esposa foi uma jovem que já estava prometida a outro rapaz que, vendo sua noiva caindo em braços alheios, se revoltou e planejou uma boa vingança a passos curtos. Charles Ward em suas pesquisas descobriu que essa vingança não foi uma boa ideia.

Após descobrir a história de seu tetravô, Charles Ward ficou cada vez mais empenhado em conhecer os segredos e desvendar mistérios de quase dois séculos atrás. Por muitos lugares percorreu para conseguir documentos, provas, curiosidades, e em alguns casos, até fatos encobertos pela sociedade de tão sórdidos que eram.
Charles foi então consumido pela determinação de sua curiosidade e quase não comia ou dormia diariamente. Suas descobertas eram tão magníficas e sombrias que ele se envolveu de corpo e alma nessa busca.  Suas pesquisas eram tão profundas que se assemelhavam com os experimentos realizados por seu tetravô, o que envolvia magia, encantos e fórmulas para descobrir ou criar coisas além da imaginação.
Preocupados com o comportamento do filho, seus pais chamaram Marinus Bicknell Willett, o médico da família. Willett também se preocupou de imediato e começou a acompanhar o caso do jovem Ward.

Willett acabou se aprofundando nas pesquisas para descobrir o que havia de tão interessante na história de Joseph Curwen, para fazer Charles se comportar daquela forma. Aos poucos o médico descobriu que por trás dessas pesquisas havia muito mais do que uma simples curiosidade juvenil, mas sim interesses malignos que podem interferir no ciclo normal da vida terrestre.
Empenhado na resolução deste caso que muitos trataram como loucura, Willett se vê em meio a descobertas de bizarrices tanto por parte de Charles Ward quanto de seu tetravô. Por fim o médico acaba descobrindo o que há por trás de tantos gritos, fórmulas diabólicas e comportamentos sobre-humanos.

Lovecraft é um contador de histórias e o livro todo é narrado por ele em 3ª pessoa. Sem diálogos o livro fica um pouco maçante, mas para quem gosta de uma boa escrita para melhorar interpretações de texto e aumentar o nível de conhecimento de palavras é uma ótima pedida. Sem contar o fato de que esse é um clássico do terror que deve ser lido por todos os amantes do gênero. Confesso que nunca havia lido nada dele e que atendeu minhas expectativas que eram totalmente positivas.
Esse livro foi escrito em 1927, porém só foi publicado em 1941, quatro anos após a morte de Howard Phillips Lovecraft. Um autor que morreu jovem, mas que deixou um bom legado para a literatura mundial que inspira escritores até hoje.


Para acompanhar o caso do pequeno Charles Ward, a banda que acompanha as excentricidades desse jovem é Ready, Set, Fall. Com gritos agonizantes combina perfeitamente com a atmosfera dos acontecimentos dessa história.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...