Resenha: O sol é para todos Resenha: Em algum lugar nas estrelas Resenha: Laços

Resenha: Desejo e Honra

Título: Desejo e Honra

Autor: Tatiane Durães

Editora: Editora Deuses

Ano de publicação: 2015

Páginas: 155

ISBN: 9788566754612


Nota: 05/05



“Pés descalços e maltratados corriam pelas ruas molhadas de paralelepípedo, com o máximo de cuidado para não escorregar. O motivo da correria era os soldados que a perseguiam pelas ruas de Monte Fino. Ela ia ser presa.”


A história se passa em 1890, época em que ocorreu a alforria dos escravos, mas que mesmo assim muitos fazendeiros ainda mantinham negros como escravos dentro de senzalas. O ouro já não era o produto principal em Minas Gerais, mas sim o café, que tomava seu espaço. Grandes mudanças aconteciam no Brasil na época, mas a presença de condes, duques e coronéis eram bem comuns.

Amanda que mora em Monte Fino é a personagem principal que vamos acompanhar. Quando li a sinopse imaginei que a personagem fosse completamente diferente do que nos é apresentada na história nas primeiras páginas.  Amanda é uma ladra que foi ensinada a exercer a função por seu pai já falecido. Isso mesmo!!! Uma ladra, quando li isso, fiquei muito intrigada e curiosa para entender onde tudo isso ia parar. Logo no começo da história você já fica curioso para saber por que Amanda está fugindo da policia. Para não ser pega, ela decide cobrar o favor que Alicia devia a ela e pede para se esconder em sua casa por um tempo. Alicia é uma meretriz e costureira, e naquele exato momento estava com um cliente em sua casa, que ao perceber que a moça recebia uma visita se retirou do local pagando o que era devido a ela.

A verdadeira razão para a moça estar fugindo é que, seu parceiro Henrique traiu sua confiança e a denunciou para a polícia. No dia seguinte, a polícia aparece para revistar a casa de Alicia, mas Amanda não é pega. Para evitar futuros transtornos, Alicia sugere que Amanda aguarde ela conversar com sua tia que trabalha em uma fazenda de um dos poderosos do ouro, seria uma boa ideia que ela fosse para lá ficar um tempo longe da cidade.

“Ela podia se lembrar de como ele estava diferente de manhã, de como havia chegado cansado e dava desculpas para seu sumiço.

Amanda se apresenta a tia da moça, mas oculta seu primeiro sobrenome Collet. Nossa querida protagonista além de ser uma ladra, é a mais famosa e cara ladra procurada em Minas Gerais. Lurdes, a tia de Alicia decide levar a moça para a fazenda para dar uma chance a ela e aproveita para convidar sua sobrinha para ir, mas ela prefere ficar.

Depois de uma longa viagem, finalmente as duas chegam até a casa do Conde de Leon. Amanda descobre que o Conde é viúvo e desde que sua mulher a Condessa Cassandra morreu, nunca mais se envolveu com outra mulher. Chegando até a casa, Amanda conhece Carmem que cuida da cozinha e é a criada fiel ao Conde, como a menina é jovem e muito bonita Carmen logo diz que ela não ficará muito tempo, em breve algum senhor a levaria, Amanda se mostra constrangida com o assunto e afirma não estar disponível para isso no momento. Amanda que não leva muito jeito na cozinha é colocada para cortar os legumes, logo Sabrina uma moça ruiva com sardas se aproxima e elogia seu jeito com as facas e diz para ela que as duas vão ser colegas de quarto.
Livro com dedicatória da autora.
No momento em que todas elas se sentam para tomar café e chá o Conde de Leon entra no local procurando por Carmem, Amanda se da conta do quanto ele é belo e muito atraente. Na hora de servir o jantar, Sabrina ajuda Amanda a se vestir corretamente e as duas vão para cozinha. Depois de servirem o jantar, Sabrina é chamada de volta a sala e o Conde de Francis pergunta a ela se Amanda já tem noivo e diz que ela é uma moça muito bonita. Ao retornar a cozinha, Sabrina conta o ocorrido e que até o Conde de Leon não tirou os olhos dela. Carmem se sente incomodada com isso e pede para que a menina tenha cuidado.

No dia seguinte o Conde recebe a visita do Barão Geraldo de Assis que quer convence-lo a usar suas terras para o plantio de café, já que naquela época era o que estava dando muito dinheiro, mas o Conde de Leon não queria. Era dia 31 de outubro e eles iam celebrar o Samhain (celebração aos antepassados). Amanda escuta uma conversa estranha entre o Conde e o Barão e é pega por Augusto, fiel empregado do Conde que a repreende.
À noite, Amanda percebe uma movimentação estranha na casa e decide seguir o Barão para ver o que estava acontecendo. Quando ela chega até o local onde vários outros empregados estão lá, percebe que na verdade, o Conde e o Barão são feiticeiros, o que na época era algo inaceitável.

Mas o que Amanda não esperava era que seu segredo não era mais segredo para o Conde de Leon, que decide expor seus sentimentos pela moça e faz uma proposta para ela: que os dois fiquem juntos e que se casem assim que possível. Dessa forma, nenhum dos dois seriam prejudicados e poderiam viver em paz. É o que os dois acham até Henrique reaparecer.

Amanda descobre os motivos que levou Henrique a trai-la e sente que não pode deixar com que ele continue fazendo mal para os outros e para ela também. Muitas coisas ruins acontecem com Amanda fazendo com que o Conde de Leon sofra muito e ela também.

Adorei o final, a história me surpreendeu do começo ao fim e atingiu as minhas expectativas. A personagem é misteriosa e deixa o leitor curioso para descobrir o que ela está tramando, qual será sua atitude, se ela vai fazer alguma maldade por causa de seu histórico como ladra ou se vai preferir ser feliz ao lado do seu amado e viver em paz.

Quer saber mais sobre a autora? Acesse seu blog.

Ficou interessada(o) na história? Para adquirir um exemplar é muito fácil! Clique aqui.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...