Resenha: O sol é para todos Resenha: Em algum lugar nas estrelas Resenha: Laços

Resenha: Como eu era antes de você

Título: Como eu era antes de você

Autor: Jojo Moyes

Editora: Intrínseca

Ano de publicação: 2013

Páginas: 320

ISBN: 9788576839583

Nota: 05/05




Louisa Clark tem 26 anos, trabalha no café The Buttered Bun que tem Frank como proprietário do local. Ela namora Patrick, que tinha uma empresa de formação de pessoas, e tem um hobbie que ama mais que qualquer coisa (mesmo) que é correr. Logo no início da história, Louisa que tem um carinhoso apelido de Lou, perde seu emprego no Café. Frank explica que vai voltar para a Austrália porque seu pai adoeceu e no próprio castelo onde fica localizada o café vai passar a servir seus próprios lanches. Como forma de agradecimento pelos seus 6 anos de trabalho, Frank paga a ela 3 meses de salário.

Sua família fica frustrada com a situação. Bernard, o pai de Lou está ameaçado ser despedido pela empresa em que trabalhou a vida inteira, o que causa ainda mais problemas para a família da moça.  O Pai dela subestima a sua capacidade de conseguir arrumar outro emprego. Katrina, ou melhor, Treena irmã da moça, trabalha em uma floricultura e tem um filho chamado Thomas, mas o que ela ganha em seu trabalho é muito pouco. A renda da família dependia do salário de Lou. Já Josie a mãe dela, confiava que a moça ia conseguir arrumar outro emprego logo, bastava ir até o Centro de Trabalho e analisar as oportunidades disponíveis e com certeza ela ia achar algum trabalho.

Depois de todos insistirem tanto para que ela não perdesse tempo para arrumar um emprego, Lou vai até a agência de empregos, vestida com roupas que pessoas normais usam geralmente para trabalhar. Lou tem um gosto para roupas bem peculiar. Ela adora comprar roupas em brechós, e não são roupas comuns, são roupas chamativas e que a maioria das pessoas não usaria.

Na primeira tentativa, depois de passar pelas entrevistas, ela consegue um estágio em uma indústria processadora de frangos, mas Lou teve pesadelos por semanas e desistiu do emprego. Conseguiu um trabalho em uma rede de lanchonetes, mas não ficou muito tempo, ela não suportava ter que dar respostas prontas o tempo inteiro. Syed seu “conselheiro” de trabalho já estava cansado de indicar alternativas para Lou, que não aceitava nenhuma das sugestões dele, algumas eram indiscretas, mas outras até poderiam dar certo, porém Lou não estava muito certa sobre isso.

Até que, Syed encontrou uma vaga para trabalhar como cuidadora. Não se tinha muitas informações de como seria o emprego, mas o salário era muito bom, maior do que o do café. Lou não gostava da ideia de ter que trocar as roupas de outra pessoa, ter que ajudar o outro a fazer suas necessidades, mesmo tendo seu avô em casa que precisa de muitos cuidados, ela não se sente nada confortável com a situação. Ela então decide fazer a entrevista e tentar. Ao chegar a sua casa e comunicar aos seus pais sobre a proposta de emprego, o pai dela ironiza a situação e Josie o repreende.

No dia seguinte, Lou se prepara para a entrevista, e como ela tem um jeito de se vestir fora do padrão, sua mãe empresta um tailleur seu para ela ir bem apresentável para a entrevista. Chegando ao local, Camila Traynor a recebe para fazer a entrevista. Durante a entrevista de acordo com as perguntas que a Srª Traynor dirigia a ela, Lou acabou dando vários foras, mas não por maldade e sim por estar nervosa demais e para completar a situação, Lou acaba rasgando a roupa que esta vestindo e fica muito embaraçada com a situação.

A Srª Traynor explica para ela que a pessoa de quem ela vai cuidar é seu filho Will, que sofreu um acidente há quase 2 anos atrás e ficou tetraplégico. Ela precisa de uma pessoa que faça companhia para seu filho, ajuda-lo a comer e beber e entre outras coisas. Então, para a surpresa de Lou, Camila Traynor oferece a vaga para ela, mesmo ela se sentindo idiota o tempo todo durante a entrevista, ela conseguiu impressionar aquela senhora e combina de retornar já no dia seguinte para começar o trabalho. Chegando em casa, todos ficam felizes ao saber que Lou conseguiu o emprego e como sempre, seu pai não perde a oportunidade de tirar uma onda com a cara dela.

Ao retornar no dia seguinte, a Srª Traynor apresenta o local de trabalho a ela, explica como seu filho se comporta, o que gosta de fazer e ressalta que, Will não pode ficar por mais de 15 minutos sozinho. Finalmente depois de conhecer tudo, Lou conhece Will e Nathan, o enfermeiro. A primeira impressão que Will passa é horrível, e Lou se sente pouco a vontade. Nathan explica para ela toda a rotina, quais os procedimentos devem ser tomados e inclusive, entrega a ela um manual com basicamente a rotina e informações adicionais com efeitos de remédios entre outras coisas. Lou fica impressionada com o tamanho da responsabilidade que ela está assumindo, principalmente por conta da quantidade de remédios que Will toma.

Como se não bastasse essa tamanha responsabilidade, Will Traynor se mostra ser a pior pessoa do mundo. Trata Louisa com grosserias e faz questão de evitar sua companhia. Todas as tentativas dela se mostram frustradas.

“- Eis o que sei a seu respeito, Srta. Clark. Minha mãe disse que você é falante. – Ele disse isso como se fosse um incômodo – Vamos combinar uma coisa? Daqui por diante, pode ser desfalante?”

Certo dia, Will recebe uma visita de seu amigo Ruppert e sua ex-namorada Alicia. Lou escuta ambos contando para Will que vão se casar, e que achavam que ele tinha o direito de saber. Mesmo assim, a abordagem de Will com os dois foi bem ríspida. A própria Alicia diz diretamente a Lou que tentou ajudar Will, mas que não adiantava nada insistir em uma pessoa que não queria ajuda. Depois de eles irem embora, Will quebra todos os seus porta-retratos e Lou fica sem saber o que fazer.

Depois do fim do expediente, Lou encontra seu namorado Patrick no Kings Head, junto com ele estava a galera que corre junto com ele. Ela odeia as conversas que rolam na mesa e começa a contar ao namorado o que tinha acontecido. O que deixa Lou surpresa são os pensamentos de Patrick de que se ele ficasse tetraplégico não iria querer ela ao seu lado por pena.  Lou não concorda, mas fica pensando sobre isso.

Treena, irmã de Lou decide voltar a estudar, por este motivo desde que Lou começou a trabalhar, implora para ela não abandonar seu emprego, pois ela não vai poder trabalhar mais e vai precisar de ajuda financeira da família. Um belo balde de água fria na cabeça de Lou, que acha sua irmã egoísta nesse ponto e acha injusto ela ter que trabalhar para ajudar na casa enquanto sua irmã não ajudaria mais.

Depois da visita de seus amigos, Will começa a mudar com Lou. Começa a puxar assunto falando sobre filmes, indicando livros para ela ler     e principalmente, fica pegando no pé dela para que ela, não deixe de viver sua vida e aproveitar todos os momentos para fazer coisas diferentes e conhecer lugares diferentes.

“Você só vive uma vez. É sua obrigação aproveitar a vida da melhor forma possível.”

Até que certo dia, a irmã de Will aparece para visitar ele e começa a julga-lo, dizendo que ele não tinha o direito de fazer o que estava pensando. Afirmou ainda que ele é um egoísta e só pensa em si mesmo. Lou fica sem entender a reação da moça e acha até um pouco exagerada. Mas o que Lou não sabia, era o motivo da irmã dele ter aquele ataque de raiva com Will.

Lou acaba escutando uma conversa entre a Srª Traynor e a Irmã de Will, e descobre o porquê da reação da moça. Quando foi contratada, Camila Traynor explicou para ela que o contrato era temporário por 6 meses, e foi nesse momento que Lou entende o porquê. Will vai para Signitas, um lugar criado especialmente para aqueles que não querem mais viver.

Ela fica muito mal em saber disso e decide desistir do emprego, porque não concorda com isso e não se sente bem com essa situação. Camila Traynor insiste para que Lou não desista, afirma que depois que ela apareceu na vida deles, Will ficou mais feliz e pede para ela tentar ajuda-lo a desistir dessa ideia.

Depois de muito pensar, Lou decide fazer o que a Srª Traynor pediu, mas com uma condição: que ela possa ter a liberdade de levar Will para passear e até mesmo viajar para lugares diferentes e tentar convencer ele de que, mesmo ele sendo um tetraplégico, a vida pode ser muito boa, e proporcionar a ele sensações diferentes.

Eu fiquei muito feliz com a força de vontade de Lou em ajudar Will. Acredito que um é a alma gêmea do outro. Os dois juntos são engraçados, tiram onda um com outro e além do mais, formam um casal bonito. O maior problema enfrentado por Lou a respeito de Will é ele ser cabeça dura de mais e não aceitar o que aconteceu. Ele sendo quem era, empresário, praticante de esportes e adorava viajar pelo mundo, de uma hora para outra se ver preso a uma cadeira de rodas, é um baque e tanto.

Para quem ainda não leu essa incrível história, aguarde grandes emoções, muitas risadas, pois Will pode ser mal humorado, mas consegue ser engraçado mesmo assim. A dedicação de Lou para fazê-lo mudar de ideia e a felicidade que ambos sentem quando estão juntos. Uma história que vai mudar sua maneira de pensar a respeito da vida e de como um grande amor pode te transformar por inteiro, e como todos sabemos, a vida não é um conto de fadas.


Ah, e como todos sabem, vem o filme por ai! Vamos torcer para que seja fiel a essa história! Compartilhe sua opinião sobre a história nos comentários!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...