Resenha: O sol é para todos Resenha: Em algum lugar nas estrelas Resenha: Laços

Resenha: Uma curva no tempo

Título: Uma curva no tempo

Autor: Dani Atkins

Editora: Arqueiro

Ano de publicação: 2015

Páginas: 235

ISBN: 9788580414134

Nota: 04/05





"- Sou tão fácil assim de interpretar?- perguntei sorrindo para ele.

(...)Como um livro - confirmou -, mas um livro bom."

Conhecemos Rachel, a personagem principal da história e seus outros amigos, um deles sendo seu namorado Matt e seu melhor amigo Jimmy. Percebemos que, Matt não gosta nada de Jimmy ser o melhor amigo da sua namorada e faz de tudo para mostrar e demonstrar que os dois estão juntos e bem. Jimmy é um cara humilde que trabalha junto com o seu tio como jardineiro, já Matt como tinha pais que eram bem de vida, andava para cima e para baixo com um carrão se exibindo para todos na espera de começar a gerenciar os negócios da família.


Conhecemos Sarah a melhor amiga de Rachel e seu noivo David, Cathy também que entrou por último no grupo e que as duas garotas não gostavam muito dela, Sarah principalmente. Trevor e Phil também fazem parte do grupo, mas não aparecem muito na história.

Antes de entrarem no restaurante para curtirem o jantar, Jimmy entrega a Rachel uma moedinha que ele encontrou no chão e a chama de moedinha da sorte. Ela guarda a moedinha com muito carinho enquanto Matt, não perde a oportunidade de tirar uma onda da cara de Jimmy que simplesmente o ignora.

Todos entram no restaurante, apenas meia hora antes da vida de todos mudarem radicalmente. O garçom conduz todos até a mesa que foi reservada, uma mesa próxima à janela que dava para a rua, mas a localização era um tanto apertada. Depois de todos se acomodarem a mesa e fazerem seus pedidos Jimmy pede para Rachel se encontrar com ele no dia seguinte, pois precisava conversar com ela sobre algumas coisas, ela logo aceita o convite do amigo, mas logo em seguida, Matt percebe algo estranho. Um carro em alta velocidade e fora de controle está indo em direção ao restaurante exatamente para onde eles estão. Imediatamente ele alerta a todos da mesa que na mesma hora levantam e começam a sair do local. Porém, Rachel fica presa por causa de uma cadeira e ela está na direção do carro descontrolado. Matt tenta voltar, mas Cathy o impede de ir, mas em um ato de bravura, Jimmy volta e puxa Rachel, mas já é tarde demais para os dois. O acidente foi inevitável e antes de ser resgatada, Rachel já sabia que Jimmy estava morto.

Cinco anos se passam e Rachel está preparando-se para voltar a sua cidade natal, onde aconteceu aquela terrível tragédia. Aquele dia deixou marcas profundas em Rachel. Seu rosto ficou com uma cicatriz enorme por causa do acidente e também uma dor de cabeça insuportável a acompanha desde então. A principio, ela não queria ir ao casamento por conta de todas as lembranças que a cidade ia trazer, e até recusou ser uma das madrinhas de Sarah.

Depois de tudo arrumado, Rachel percebe que seu remédio para dor de cabeça está acabando muito mais rápido do que era previsto, o que a deixava muito preocupada. No trem indo de Londres, para a sua antiga cidade, ela começa a lembrar das pessoas que ia reencontrar. O que teria acontecido com todos nos últimos anos e também, ia reencontrar Matt, seu ex-namorado. Depois do acidente eles terminaram, tempos depois, Sarah contou a ela que Cathy e Matt estavam juntos. Ela não ficou surpresa, até porque, os dois eram muito bonitos e formavam um lindo casal, além do mais, Rachel não amava mais Matt.

Ao chegar à cidade, foi direto para o hotel que havia reservado um quarto, desfez as malas, ligou para sua amiga Sarah e decidiu dar uma volta pela cidade, sozinha. Visitou sua antiga casa, que foi vendida depois do acidente graças ao seu pai, que arranjou tudo e concretizou a venda. Ele ficou preocupado que as recordações do lugar poderiam fazer mal a sua filha. Sua última parada foi à casa da mãe de Jimmy, ela fugiu desse reencontro por cinco anos, mas havia chegado a hora de tudo isso acabar. Ela foi muito bem recebida, mas a dor da perda estava profundamente marcada naquela mulher.

Depois das emoções vividas, Rachel volta para o hotel. Sua dor de cabeça voltou mais forte do que antes e para tentar aliviar a dor ela toma mais remédio. A hora de ir para o jantar de despedida de solteira da amiga está chegando, Rachel se prepara para a grande noite, sabendo que reencontros vão acontecer e que muitas coisas podem acontecer.

Rachel é a primeira a chegar ao restaurante e escolhe a melhor posição para ver todos chegando. Seus amigos que não via desde o acidente, estão todos diferentes, uns aproveitando suas vidas, outros trabalhando bastante. Para completar a noite, Matt e Cathy chegam por último, como um casal, claro. Rachel não se sente abalada, muito pelo contrário, não da a mínima para os dois, mesmo quando Cathy tenta provoca-la de todas as formas, até mesmo, falando sobre sua cicatriz no rosto, dizendo porque ela não buscava formas para melhorar ela, pois segundo ela, Rachel “era tão bonita”.

Para que a noite acabe bem, Rachel decide ir embora. A dor de cabeça dela está voltando e com força. Para completar, Matt insiste em leva-la até o seu hotel. Contra sua vontade, ela aceita a carona por educação, mas Matt fica o caminho inteiro querendo tirar proveito da carona. Rachel afirma que não está mais interessada nele e que ele deve respeito a sua namorada.

Para evitar continuar se irritando com a situação, ao chegar ao hotel, Rachel desce do carro e vai direto ao seu apartamento sem olhar para trás. Depois de ter certeza que Matt tinha ido embora, ela decidi dar uma volta e visitar um local que ainda não tinha tido tempo de ir. Era cedo ainda, nem 22 horas no relógio, vestiu uma roupa apropriada para o frio e foi direto para a rua.

Seu destino era o túmulo de Jimmy. A última vez que visitou foi há cinco anos e depois disso, nunca mais teve coragem de retornar para ver. Chegando ao local, uma forte emoção toma conta dela e sua dor de cabeça aumenta de uma forma terrível. Ela tenta sair do local, mas não consegue enxergar nada e apaga.

Nesta mesma hora, somos direcionados para outra Rachel. Uma moça feliz, formada na faculdade de jornalismo que era o que mais queria, noiva de Matt, morava em Londres e tinha o emprego dos sonhos. Ela está dentro de um trem retornando também até a sua cidade natal para o casamento de sua melhor amiga Sarah. Ela se da conta que um senhor, horrível a olhava de uma forma estranha o que a deixou com muito medo. Então percebeu que, seu anel de noivado estava à mostra e aquilo a fez temer sua decida do trem.

O trem chega ao seu destino e Rachel desce rapidamente com sua mala a procura de um táxi, mas ela está sem sorte. O último táxi foi embora e a deixou para trás. Quando estava subindo as escadas antes de sair da estação para tentar pegar um táxi, ela percebeu que tinha alguém atrás dela, o que a fez ficar desesperada. Sua única chance seria conseguir falar com Matt, para que ele fosse busca-la na estação, mas sabia que até ele chegar para busca-la, a pessoa que estava atrás dela chegaria até ela primeiro. Tentou ligar várias vezes e o telefone de Matt só dava fora de área. Para conseguir usar um telefone público, ela decidiu andar um bom trecho sozinha, mesmo arriscando que alguém poderia segui-la. Dito e feito e quando ela se deu conta que tinha alguém atrás dela, era tarde demais. O ladrão roubou seu anel e a deixou inconsciente na rua.

Com tudo isso, ao acordar no hospital, Rachel da de cara com seu amigo Jimmy, vivo na sua frente! Ela fica completamente em choque. Seu pai também está irreconhecível. Ele estava com câncer e sua aparência não era das melhores nos últimos tempos, ela ficou impressionada ao olhar para ele e não parecer que ele estivesse doente.


“Ninguém nunca lhe disse que, quando se cria um mundo de fantasia, ele deve ser melhor que o mundo real.. e não mil vezes pior?”

Mas, algo parece estranho. Todos estão olhando para ela sem conseguir entender suas reações. Ela começa a contar que está achando estranho Jimmy estar vivo se antes de ela ser levada para hospital ela estava visitando seu túmulo. Todos ficam em um completo choque e sem entender o que ela quer dizer com tudo isso. A verdade é que, na vida que ela está agora, tudo é completamente diferente do que ela lembra que aconteceu há cinco anos. Nessa nova vida que ela acordou, no acidente todos se safaram sem grandes problemas, na vida que ela lembra, aquele acidente tinha mudado sua vida para sempre.

A partir daí, você começa a tentar ligar os fios da história e tentar entender o que realmente está acontecendo com Rachel. Cada vez que você vai mergulhando mais nessa história, você fica intrigado e começa a pensar em várias possibilidades. Bom, você só vai conseguir realmente chegar a alguma conclusão quando chegar no final da história, onde tudo fica, parcialmente claro para os leitores o que pode realmente ter acontecido. A autora deixa várias coisas sem respostas e fica a seu critério interpretar a situação e imaginar o que realmente aconteceu.

“Eu podia confiar nele com relação à tudo. Eu podia  confiar nele com relação à verdade.”


Fiquei realmente intrigada com o final, tanto é que antes de começar a escrever essa resenha, passei um tempo procurando resenhas de outros blogueiros que continham spoilers, para ver se o que eu pensava era compatível ao que as demais pessoas pensavam. Não me arrependi de ter feito isso. Foi dessa forma que consegui tirar o nó da minha cabeça e dar um ponto final a essa história, que, na minha opinião, ela não é de um final só, ela pode ter o final que você quiser.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...