Resenha: O sol é para todos Resenha: Em algum lugar nas estrelas Resenha: Laços

Resenha: Depois de você

Título: Depois de você

Autor: Jojo Moyes

Editora: Intrínseca

Ano de publicação: 2016

Páginas: 320

ISBN: 9788580578645

Nota: 03/05

Depois do grande sucesso que foi o livro “Como eu era antes de você”(resenha), eis que a autora decide escrever uma continuação para a história. Na minha humilde opinião, achei que a história ter uma continuação depois de tudo o que tinha acontecido era desnecessário. Eu já estava satisfeita com o final. Não pelos acontecimentos, até porque o final do livro foi arrasador, mas achei que a história tinha sido concluída da maneira correta.


Bom, eu tinha grandes expectativas para a continuação, mas digamos que fiquei um pouco frustrada com o que encontrei. Achei que encontraria uma Lou maravilhosamente diferente da que eu vi no primeiro livro, mas, ficou só no achismo mesmo.

No começo da história, descobrimos que Lou está trabalhando em um café dentro do aeroporto em Londres. Neste momento, me lembrei na hora do primeiro emprego de Lou que também era em um café, a única diferença é que o antigo emprego não era em um aeroporto.

Percebemos então, que Lou anda bem deprimida. Por mais que ela tenha saído de casa depois de tudo o que tinha acontecido, ter viajado para vários países, ter conhecido e ficado com pessoas diferentes, ela não se sentia feliz. Mesmo o apartamento sendo dela, ela não se sentia dona do lugar. Era como se fosse uma estranha morando em um lugar que não te pertencia.

“Falhei com você Will. Falhei com você de todas as maneiras possíveis.”

Depois de mais um dia de trabalho observando os viajantes que passavam pelo café, ao chegar a sua casa, Lou pega uma garrafa de vinho e começa a beber. Ela tem bebido bastante nos últimos tempos, não criou coragem ainda de tirar suas coisas de dentro das caixas, o local está uma completa bagunça e nem cozinhar ela tem feito. Para esfriar um pouco a cabeça, ela decide ir até o terraço que só o seu apartamento tem acesso e ficar um pouco por ali. Até ai tudo bem, mas Lou está muito bêbada e começa a andar na beirada do terraço e para sua surpresa uma voz feminina a surpreende pedindo para ela ter cuidado, mas ela se descuida e caí.

Ela vai parar no hospital com algumas lesões, principalmente no quadril. No caminho, ela fica impressionada com a atenção que o paramédico está dando para ela. Seus pais ficam extremamente preocupados com ela e começam a desconfiar que sua filha está, na verdade, precisando de ajuda. Para não deixarem Lou sozinha, começam a fazer uma jornada diária de sua cidade natal para Londres todos os dias para visitá-la.

Quando Louisa finalmente recebe alta do hospital, seus pais a levam de volta para a casa deles para acompanhar a recuperação de sua filha. Ao voltar para sua antiga casa, Lou se sente incomodada, pois está com dificuldades para andar sozinha e os vizinhos ficam observando enquanto ela se esforça ao máximo para entrar em casa o mais rápido possível. Ela estava de volta e se sentindo bem por estar com sua família.

Alguns dias depois de Lou ter voltado para casa, ela é surpreendida por Patrick passando na frente da sua casa com sua nova noiva. Ele não apenas passou. Ele fez questão de parar, fazer alongamentos e correr de um lado para o outro fazendo seus treinamentos ridículos para tentar chamar a atenção de Lou. Assim como todos no bairro, ele também ficou sabendo do retorno dela para casa.

“Tenho a sensação, Louisa Clark, de que quando você está falando comigo há uma conversa  diferente acontecendo em outro lugar.”

Ela não ia perder essa oportunidade. Louisa sai de casa e decide ir conversar com os dois. A atual noiva de Patrick era sarada, com o corpo perfeito, exatamente como ele queria que Lou fosse. Acho que foi o momento que mais senti orgulho de Lou no livro, ela joga na cara de Patrick sobre a história que ele vendeu para o jornal sobre Will, e afirma que deve ter sido muito bem pago para ele conseguir finalmente se casar. A noiva de Patrick fica em choque com a história, ao que parece o garoto não teve tempo e nem coragem de contar para ela sobre essa história. Depois de perceber a situação, Lou vira as costas e volta para casa.

A desvantagem de ter voltado para casa era que, os moradores eram fofoqueiros e inventavam coisas de mais. Certo dia quando Lou foi até o mercado junto com seu avô, e então, ela percebe duas mulheres atrás dela falando sobre ela, como se ela fosse uma criminosa. Louisa percebe que está na hora de voltar para sua casa, onde ninguém sabia quem era ela e nada sabiam sobre seu passado. Seus pais aceitam que ela volte, mas com uma condição: que ela frequente um grupo de autoajuda para que ela consiga superar seu luto.

No seu primeiro dia no Grupo Seguindo Em Frente, ela conhece várias pessoas que passaram, aparentemente por problemas piores que o dela. Ela vê que o mais novo da turma é Jake e ele conta que na verdade, quem insiste para ele ir as reuniões é seu pai, mas ele acha que na verdade, quem precisa de ajuda não é ele e sim seu pai.

Ao saírem da reunião, ela vê que Jake está acompanhado do paramédico que resgatou ela no dia do seu acidente. Ela fica bem sem graça e tenta disfarçar e não parecer uma louca. Ela acredita que os dois são pai e filho e já tira suas conclusões sobre Sam, de acordo com que o seu filho contava nas reuniões.

“Você parece determinada a arruinar o relacionamento que tem com qualquer um que possa se aproximar.”

Mesmo depois de tudo o que aconteceu, Louisa e Nathan ainda mantém contato quando possível. Enquanto ela conversa com ele que agora mora nos Estados Unidos, ela escuta alguém chamando na porta e encerra a ligação com ele. Ao abrir vê uma garota com o cabelo comprido castanho claro, com uma jaqueta maior que ela e aparentemente bêbada. A garota em questão é Lily.


A vida de Lou depois da visita de Lily nunca mais será a mesma. Vou ser bem sincera. Eu não teria a mesma paciência que Louisa teve com essa garota. Ela era mimada, insuportável, sem educação e não gostava de dar satisfações. Fazia o que queria, na hora que queria e não respeitava ninguém.          Quando Lou caiu do telhado, quem chamou ela pelo nome foi Lily, o que reforça para a família de Louisa que ela não tentou se matar. Única coisa boa que Lily fez para Lou, na minha opinião, deixar claro que ela não é uma suicida.

Lou passou por maus bocados depois do seu acidente. A aparição de Lily a deixou confusa sobre o que pensar sobre Will, depois o café onde trabalhava foi comprado por outra empresa e seu chefe era insuportável, fazia o possível e o impossível para infernizar a vida dela. Eu fiquei pensando, Lou tinha dinheiro e poderia arrumar outro emprego, mas preferiu continuar onde estava por medo de não conseguir arrumar algo logo.

Eu realmente acho que ela decepcionou Will nesse ponto. Ele tinha incentivado tanto ela a estudar, viajar, a arrumar um emprego decente, mas Lou se tornou uma garota conformada em sofrer e parece que todo o sofrimento que ela passava era por merecimento. Outra coisa que achei meio desnecessário foi a mudança repentina da mãe de Lou. Ela virou feminista e se revoltou, digamos assim contra as coisas que ela fazia antes e se recusa a cozinhar e a se depilar também, o que faz seu marido ficar completamente louco de raiva. Eu não esperava por algo assim, e não achei que acrescentou muita coisa a história.

“Sinto         como se tivesse me desligado durante esses últimos dois  anos. Como se não quisesse deixar ninguém chegar perto de mim por causa do que aconteceu.”


O enredo é bem parado, por esse motivo, acredito que a continuação escrita não acrescentou muitas coisas boas. A única coisa que da um gás na história é o romance que Lou vive com Sam, fora isso, não achei nada de muito impressionante na história. O primeiro livro foi tão bom, que quando fiquei sabendo que ia sair mais um, criei muitas expectativas. Mesmo assim, para quem leu o primeiro e quiser se arriscar lendo a continuação vale à tentativa.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...