Resenha: O sol é para todos Resenha: Em algum lugar nas estrelas Resenha: Laços

Resenha - Sanctum - Série Asylum - V&R Editoras


Título: Sanctum #SérieAsylum2.0

Autor: Madeleine Roux

Editora: V&R Editoras

Ano de publicação: 2015

Páginas: 384

ISBN: 9788576838838

Nota: 04/05



Sanctum é o segundo livro da série Asylum, escrito pela norte-americana Madeleine Roux e narra os acontecimentos de Dan, Abby e Jordan após os acontecimentos no primeiro livro.

O trio principal voltou para as suas respectivas casas, mas ainda procuram manter o contato mesmo com a rotina que cada um leva, eles ainda sofrem com pesadelos do último verão. Dan e é surpreendido com uma correspondência que recebe de Lydia Sheridan, mãe de Felix, o seu antigo colega de quarto no NHC.

Dan entra em contato com Lydia, ela quer que Dan vá visitar Felix, pois ele está internado para tratar do seu problema psicológico, e parou de apresentar melhora e só fala que quer ver Dan. Dan faz jogo duro, mas no fim aceita ir até o local onde Felix está internado.
No caminho para visitar Felix, Dan vai conversando por mensagem com os seus amigos, Jordan e Abby receberam correspondências com uma parte de uma fotografia, as fotos estavam em preto e branco e parecia ser de um circo com uma roda gigante ao fundo. As fotos enviadas para os seus amigos não tinha remetente.

Ao visitar Felix, Dan recebe uma parte de uma fotografia bem semelhante a que os seus amigos receberam, e no verso da sua, havia alguns números aleatórios. Felix não deu muitos detalhes e só disse a Dan para “ir atrás deles”. Posteriormente, Dan alinhou a parte da sua fotografia, com as que Dan e Abby receberam, e percebeu que as fotos se completavam.

Mais tarde, conversando com os seus amigos, o trio descobriu que os números que estava no verso da foto que Dan recebeu, são coordenadas de alguns endereços, que, por coincidência, ficam próximos ao NHC. O trio decide se aventurar mais uma vez e irão visitar o campus que tanto os perturbou no último verão e visitar os endereços.

Algumas imagens de Sanctum
De volta ao NHC, os três logo são surpreendidos pelas barracas e tendas montadas próximos ao campus que são idênticas com as fotos que eles receberam. Ao chegar ao alojamento do campus, logo fazem amizade com os seus monitores de curso, Micah, Cal e Lara. Passando mais um tempo e conversando mais com os seus monitores, dos três, Cal é o que mais pareceu ser o antissocial e em alguns momentos sendo arrogante. Quem leu Scarlets, o livro alternativo da série, vai conhecer mais sobre os três monitores.

O trio descobre que o parque de diversões instalado no campus é uma tradição antiga e que a organização decidiu reviver o passado. Eles pesquisam mais sobre a história do parque e descobrem mais fotografias do antigo parque de diversões. Assim como no primeiro livro, as páginas são repletas de fotografias, que, em minha opinião, acho bem positiva para o ambiente da leitura.

Ao conseguirem uma brecha, Dan, Abby e Jordan decidem ir até em um dos endereços indicados pelas coordenadas passadas por Felix. O local parece está cheio de malotes de correspondências e algumas fotografias, eles pegam o que podem e saem do local.
Agora, além de pesadelos, Dan tem visões, nesse caso, com um garoto com uma camiseta listrada, o garoto, segundo Dan, se parece com o que tem na foto que Felix lhe deu.

Aproveitando a volta à cidade, Abby decide chamar os seus amigos para visitar a sua tia Lucy, nessa visita, um rosto coberto com uma máscara e um manto vermelho os observa do lado de fora, mas eles não conseguiram perseguir a pessoa mascarada.

Após ter uma leve decepção com Asylum, pelo fato do livro não ser assustador como prometia, decidi deixar esse pensamento de lado e prosseguir com a leitura da série já sabendo que o livro não traria momentos assustadores e só me dedicar ao mistério que envolve o jovem Dan e os seus amigos. Feito isso, o livro melhorou e muito, mas ainda tem muita coisa a ser solucionada. Se só Dan tivesse pesadelos e visões, eu concluiria que isso se trataria de um problema psicológico, mas os seus amigos também sofrem com isso, então é necessário aguardar mais para saber os desfechos disso tudo. Nas expedições do trio, conhecemos mais sobre o passado do antigo diretor do Brookline, mas ainda não dá pra saber se há um parentesco com Dan Crawford.

A presença de alguns personagens secundários do primeiro livro em Sanctum para o desfecho final me surpreendeu. Não só como a dos personagens anteriores como os novos personagens que apareceram nesse livro, foi muito positiva e rica para o desenvolvimento da história.

De ponto negativo, ficou a questão de forçar um pouco a barra para dar um ar mais amedrontador na leitura, cito o exemplo do Doug, o garoto que tem um ataque de loucura quando vê Dan pela primeira vez no NHC e depois não aparece mais. Achei essa questão um pouco forçada para dar um pouco de suspense na leitura.

Sanctum é bem melhor que o primeiro livro, recomendo ler Scarlets, livro 1.5 da série para entender melhor os acontecimentos desse livro.

Antes do lançamento do terceiro livro da série, a autora escreveu Artistas dos Ossos, que, assim como Scarlets é um livro alternativo da série e provavelmente terá alguma interligação com Catacomb.

Promoção:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...