Resenha: O sol é para todos Resenha: Em algum lugar nas estrelas Resenha: Laços

Resenha - Vocação Para o Mal


Título: Vocação Para o Mal

Autor: Robert Galbraith

Editora: Rocco

Ano de publicação: 2016

Páginas: 496

ISBN: 9788532530226

Nota: 04/05



O melhor livro da série até aqui

Vocação Para o Mal é o terceiro livro dá série de romance policial escrita pela autora J. K. Rowling, sob pseudônimo de Robert Galbraith. Esse, sem dúvidas, é o melhor dos três livros publicados até o momento, mas ainda fico com um pé atrás para considerá-lo excelente.

A assistente do detetive Cormoran Strike, Robin Ellacott se dirige para mais um dia normal de trabalho e ao chegar à entrada do prédio, se depara com um pacote endereçado a ela. Inocente, Robin assina a via de recebimento e decide abrir o pacote dentro do escritório. Para a sua surpresa – e horror –, dentro do pacote havia uma perna decepada de uma mulher e um bilhete com um trecho de uma música.

Strike decide acionar a polícia, e no interrogatório tenta buscar em sua memória quem teria a audácia de enviar uma perna decepada para a sua funcionária. Strike dá o nome de quatro pessoas ao policial responsável pelo caso, mas o bilhete que veio junto com a perna é bem familiar à Strike e faz com que ele descarte um dos nomes, sobrando apenas três. O bilhete trazia uma parte de uma letra de uma música que Leda Strike, a mãe de Cormoran tinha tatuada em seu corpo. Antes de morrer de overdose, Leda teve um relacionamento com Jeff Whittaker, ele foi absolvido da acusação de assassinato de Leda, Cormoran não tem empatia nenhuma com Whittaker e o coloca como suspeito do envio da perna. Os outros dois suspeitos são Donald Laing e Noel Brockbank, o primeiro Strike havia lutado com ele nos seus tempos de boxeador e Laing tentou arrancar a sua orelha, registros apontam que Laing saiu da prisão em 2007 e estava doente, vivendo com uma pensão por invalidez; já Brockbank é um pedófilo e Strike o deixou com uma grave lesão no cérebro após uma discussão.

Preocupado com a investigação da polícia, Strike e Robin decidem procurar pistas sobre os três suspeitos por conta própria, pois temem que o suspeito possa agir novamente contra Robin. Além de Strike ter uma preocupação por causa da repercussão da história, que ganhou manchetes nos jornais e isso pode atrapalhar a reputação do escritório para conseguir novos clientes. Até o momento do recebimento da perna, o escritório tem dois clientes ativos, Strike e Robin se revezam entre eles com as investigações.

Assim como livro anterior, Robin vem ganhando destaque, Galbraith dedica uma boa parte das páginas a vida pessoal dela, que está próxima de se casar com Matthew. Mesmo com o casamento próximo de acontecer, Robin e Matthew correm para organizar as coisas para o grande dia, eles têm tido constantes brigas, boa parte dela por causa da perna decepada enviada a Robin, levando a Matthew a temer pela segurança da sua noiva, além de aumentar a empatia que Matthew tem para com Strike.

Como os suspeitos do envio da perna são pessoas que Strike conviveu no passado, conhecemos um pouco do passado do detetive e das consequências que essas pessoas trouxeram para a sua vida. Robin que ficou levemente chocada com a perna endereçada a ela, a medida que vai conhecendo mais a características dos suspeitos, revela a Strike um segredo do seu passado, deixando-a aflita e interferindo em sua vida pessoal.

“Às vezes parecia que o mundo todo queria acabar com ele, impedir que ele fizesse o que queria, mantê-lo por baixo.”

Diferente dos outros dois livros, Galbraith escreve alguns capítulos pelo ponto de vista do maníaco, com a sua necessidade fazer outras vítimas, revelando os seus planos para Cormoran e Robin além de dar pistas de quem pode ser a pessoa para quem está lendo.

O que me fez com que eu não desse a nota máxima a esse livro foram alguns pensamentos de Strike para com a sua assistente. A relação de amizade entre os dois aumentou bastante de um livro para o outro, será mesmo que existe a possibilidade do detetive estar cogitando ter alguma relação amorosa com Robin?! Esse pensamento paira na mente de Strike em um momento do livro. Strike é inteligente o suficiente e sabe que consequências isso traria para a sua vida, tanto particular como também profissional.

Em “O bicho-da-seda” fiz uma leve crítica a conclusão da investigação, pois achei que teve muita informação para ser assimilada de uma só vez, embaralhando um pouco a cabeça de quem lê. Em Vocação Para o Mal, podemos dizer que a conclusão da investigação sobre o maníaco é mais detalhada. Meu conselho é para que fiquem atentos a cada página para entender a cabeça de Strike para solucionar o caso.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...