Resenha: O sol é para todos Resenha: Em algum lugar nas estrelas Resenha: Laços

Resenha: Crenshaw

Título: Crenshaw

Autor: Katherine Applegate

Editora: Plataforma21

Ano de publicação: 2016

Páginas: 224

ISBN: 9788592783006

Nota: 05/05

Que livro e história mais linda, emocionante e principalmente que nos faz aprender a dar valor ao que temos! Eu fiquei encantada, tanto que eu não conseguia parar de ler. Li tão rápido que já estou sentindo falta do Jackson, nosso narrador personagem.


Jackson e sua família estão passando por tempos muito difíceis. Seu pai e sua mãe, mesmo trabalhando muito, não têm dinheiro para pagar o aluguel de onde moram e nem muito menos para comprar comida. Isso tudo foi de cortar o meu coração em mil pedaços a cada relato que o Jack e sua irmã Robin faziam sobre estarem com fome e não terem o que comer.

Mas, o nome do livro e nem o gato que encontramos na capa não é por um acaso. Crenshaw é um gato enorme e o grande amigo imaginário do Jackson. Uma coisa bem curiosa sobre o Jackson é que mesmo ele sendo criança, ele se considera maduro. O garoto sonha em ser cientista e pesquisar sobre animais, além do mais, curiosidades sobre animais é com ele mesmo, o garoto sabe tudo. E como ele mesmo diz, todo cientista procura o lado lógico das coisas e ele não entendia como o Crenshaw surgiu, mesmo que tenha sido uma excelente companhia para ele nos momentos difíceis, mas o garoto não queria parecer louco por conversar com um gato gigante que ninguém via.

“Não sei de onde tirei o nome Crenshaw.
Ninguém na minha família jamais conheceu um Crenshaw.
Não temos nenhum parente chamado Crenshaw, nem amigos Crenshaw, nem professores Crenshaw.”

As tentativas de Jackson para expulsar Crenshaw de sua vida foram inúteis. O gato é bem claro, quem dita as regras é o próprio Jackson, mas ele só vai embora quando sua missão é cumprida. O trabalho do gato é cuidar e aconselhar seu amigo. Achei isso tão incrível, quantas crianças não têm amigos imaginários e são repreendidas por causa disso. Devemos fazer sempre o contrário, estimular que a criança continue usando sua imaginação e não recriminar.

A união que Robin e Jackson têm um com o outro é linda. A cadela Aretha, uma Golden Retriver muito carinhosa, faz com que mesmo com tantos problemas, a família seja completa. Apesar de todas as dificuldades, os dois irmãos sempre estão juntos e com a ilustre presença de Aretha, mesmo Jackson sendo o sério, o garoto maduro, ele não resiste aos encantos da irmã e da cadela.

A situação da família cada vez fica mais difícil e Jackson não se conforma que os pais não contem nada para ele e nem para a irmã. Ele não sabe exatamente o que está acontecendo, mas sabe que a qualquer momento suas vidas podem mudar, e não será para melhor.

Posso dizer que o final foi reconfortante para mim. Eu já estava achando que sofrimentos passados se tornariam realidade novamente na vida de Jackson e sua família. Fiquei muito satisfeita, com a história toda em si. A autora conseguiu explorar temas que não são comuns de encontrar. Algo que achei incrível é que nem os pais e nem muito menos Jackson usam suas dificuldades financeiras para conseguirem a piedade das outras pessoas. Muito pelo contrário, o que nos faz nos sentir impotentes em não poder ajudá-los.

“Tínhamos sorte também porque minha caixa de dormir era só decoração. Algumas pessoas moravam mesmo em caixas na rua.”


Uma história incrível, que vai mexer com cada um de uma maneira diferente. Eu mais do que recomendo a leitura. É um livro excelente para qualquer momento, os capítulos são pequenos, o texto bem dividido nas páginas e as folhas são amarelas. A leitura é bem fluída, você vai ler tão rápido que vai até querer parar, para não ter que se despedir de Jackson, sua família e do nosso ilustre Crenshaw.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...