Resenha: O sol é para todos Resenha: Em algum lugar nas estrelas Resenha: Laços

Resenha: O mistério dos cavalos alados

Título: O mistério dos cavalos alados

Autores: Megan Shepherd

Editora: Plataforma21

Ano de publicação: 2017

Páginas: 2018

ISBN: 9788592783143

Nota: 05/05





“Este é o meu segredo: existem cavalos alados vivendo nos espelhos do Hospital Briar Hill”

Desde a primeira vez que vi a capa desse livro, um encanto caiu sobre mim e a minha vontade de ler foi imediata. Sempre gostei de histórias que envolvam animais, acredito que me deixa ainda mais encantada e ligada aos personagens e aos acontecimentos.

Emmaline tem um segredo. Um segredo que, acredito eu, não poderia ser mais fofo. Ela vê cavalos alados nos espelhos. Só que as outras crianças e pessoas quem moram com ela, não veem a mesma coisa. Por conta disso, ela não fala sobre isso para nenhuma das crianças que moram com ela, muito menos para Benny, um dos garotos que vive pegando no pé dela.

A garotinha mora em um hospital onde pessoas que tem águas paradas nos pulmões assim como ela, são mantidas para que recebam o tratamento adequado e não infectarem outras pessoas. Não vou explicar o que significa águas paradas, pois acho que vai fazer perder um pouco a graça se eu falar, não procurei saber o significado em nenhum lugar, ele será revelado no momento certo, então fica a minha recomendação: leia e descubra na hora certa. O local onde agora é o Hospital Briar Hill, foi a residência de uma princesa que já era uma senhora de idade quando a guerra começou, e então, ela acabou indo morar com parentes. A princesa doou sua propriedade para As irmãs misericórdia que tornaram o local um hospital.

A história se passa na Inglaterra durante a segunda guerra mundial, então temos uma visão mesmo que bem superficial dos efeitos da guerra, como o medo de aviões alemães, que poderiam trazer as bombas e mais destruição.

Emmaline adorava passear fora do hospital, mesmo o Dr. Turner dizendo para ela se cuidar para não piorar. A garotinha adorava explorar o jardim, que vivia trancado e estava abandonado e sem receber cuidados há muito tempo, pois o único que poderia cuidar dele seria Thomas, mas sozinho ele não daria conta. O garoto não tem um dos braços e ajuda as freiras nas atividades que necessitam mais força ou quando é necessária alguma manutenção.

Anna é uma das pessoas que está internada no hospital e Emmaline gosta muito dela. A garotinha está sempre no seu quarto desenhando com os lápis de cor que Anna ganhou e guarda com o maior carinho. No hospital, cada paciente tem na porta de seus quartos um adesivo com uma cor que varia entre azul, amarelo e vermelho. O adesivo azul são para pessoas que estão doentes, mas o caso não é tão grave e podem até sair para dar uma volta no pátio do hospital por exemplo, já o adesivo amarelo, eram para pacientes que tinham que ficar em observação e não poderiam ficar passeando fora do hospital, já os adesivos vermelhos, eram os casos mais graves, portanto não poderiam nem se levantar da cama e deveriam ficar em repouso absoluto. O caso de Anna, infelizmente era o do adesivo vermelho, já Emmaline, se encaixava no adesivo azul.

Anna queria ter conseguido aproveitar mais a vida, mas as águas paradas interromperam seus sonhos, fazendo com que ela ficasse presa na cama sem forças para se levantar. Ela se agarra as esperanças de conseguir um dia finalmente melhorar, sair daquele hospital e conseguir pelo menos dar seu primeiro beijo na pessoa que ama.

Certo dia, quando Emmaline está passeando pelo jardim, que teoricamente ela não poderia entrar, ela é surpreendida por algo que ela nunca achou que poderia encontrar. A principio pelo barulho que havia escutado, ela pensou que poderia ser a raposa que tanto falavam, e sabia que se fosse não teria chances de escapar e estaria encrencada.

A história é muito leve e linda. Mostra o quanto uma criança pode ser persistente, teimosa e desobediente às ordens mesmo correndo o risco de algo muito grave acontecer. Para mim, a escrita e a forma que a história foi desenvolvida me conquistou de uma forma, que eu até enrolei para terminar a leitura. Apreciei cada página e cada acontecimento como se eu tivesse voltado a ser criança. Eu sempre fui de usar muito a imaginação e Emmaline, conseguiu me mostrar o quanto ser criança é incrível. Você pode imaginar e viver aquilo. Mas será que no caso de Emmaline, era tudo fruto da imaginação dela mesmo? Vocês vão ter que ler para descobrir e principalmente se encantar com esse enredo e história incrível.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...